Cinco restaurantes em Curaçao

Curaçao / Foto de Carla LencastreA carne de iguana é indiscutivelmente a sensação gastronômica de Curaçao. Mas há outras opções para quem se encantar com o cardápio passeando pelas praias e trilhas da ilha (há lindas iguanas por toda a parte) e não se animar a vê-lo no prato do restaurante. A capital, Willemstad, tem alguns lugares agradáveis, como as cinco sugestões a seguir, que vão da alta à baixa gastronomia.

Curaçao / Foto de Carla Lencastre1) À FRANCESA. Um dos melhores restaurantes deste pedaço de terra cercado pelo Mar do Caribe é o bistrô franco-suíço Le Clochard, inaugurado em 1978 em Otrobanda, dentro do Rif, quando o forte do início do século XIX ainda não exibia o jeito remoçado dos últimos tempos. O restaurante também foi renovado e ganha nas categorias ambiente, comida, carta de vinhos, serviço e vista. Não deixe de reservar para garantir uma mesa na varanda: você tem grandes chances de ficar a ver navios durante o seu jantar — e também embarcações menores que passam pela Baía de Santa Anna. O menu oferece escargots e sopas de entrada, e carne, peixe e frutos do mar de prato principal. Entre as sobremesas, destaca-se um delicioso creme brulée. Abre diariamente para almoço e jantar, e o preço não assusta ninguém se comparado aos restaurantes da Zona Sul carioca.

Curaçao / Foto de Carla Lencastre

 2) À MODA CARIBENHA. Saindo do Forte Rif, mas bem perto dali, também em Otrobanda, fica o Gouverneur de Rouville, um dos restaurantes mais conhecidos da ilha, de culinária holandesa-caribenha. A vista também é um ponto forte: no segundo andar de uma casa em frente ao canal que divide Otrobanda e Punda, as mesas da varanda deixam você de frente para as casinhas coloridas em estilo colonial que formam o cartão-postal mais conhecido de Curaçao. O serviço é ótimo; o preço, justo, e a comida, correta. Abre diariamente, a partir das 10h.

3) O BOM JACK. Do outro lado do canal que divide Willemstad, em Punda, fica o Water Fort, também com alguns restaurantes e lojas, ambos mais simples do que os do Rif Fort. A melhor opção foi o Scampi’s. Como o nome indica, os frutos do mar predominam, e há uma incrível entrada de lulas fritas, e sequinhas, com molho de Jack Daniels. Mesas na varanda têm vista para o mar, o serviço é dos mais simpáticos e o preço também. Abre diariamente, das 17h às 23h.

Curaçao / Foto de Carla Lencastre4) SORRIA. Foi em Curaçao que comi um dos melhores queijos gouda fora da Holanda . A loja tem o sugestivo nome de Say Cheese. E, ao provar seus queijos incomparáveis, realmente é impossível não sorrir. A simpática Say Cheese fica no Rif, o forte da cidade erguido em Otrobanda em 1828. Hoje o Rif tem vários restaurantes e lojas. Na Say Cheese são vendidos tipos diferentes de gouda, importados diretamente do país colonizador. Todos são deliciosos, mas o meu favorito foi o clássico, que quase derretia na boca de tão macio. Na dúvida, prove todos. A Say Cheese abre diariamente.

IMG_9777A

5) VAIVÉM. Se a ideia é apenas tomar uma cerveja gelada observando a movimentação da ponte flutuante sobre o canal e conferindo o ir e vir de embarcações. Uma opção é o Old Vienna Terrace Café, em Punda. É só escolher uma mesa ao ar livre, pedir uma Amstel Bright (da empresa holandesa, mas feita no Caribe) e ficar, como sempre, a ver navios — um dos melhores programas de Curaçao.

(Versão atualizada de texto originalmente publicado na revista Boa Viagem do jornal O Globo.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s